Chamada para Edição Especial RAC – Governança Corporativa de Empresas Familiares

Aureliano Bressan, Professor Associado, CEPEAD-UFMG, Belo Horizonte, MG, Brasil

Empresas familiares impulsionam o crescimento econômico global e o emprego. O Global Family Business Index, publicado pela Forbes.com com o apoio da St. Gallen University e da EY, destaca o importante papel que as 500 principais empresas familiares desempenham na economia mundial. A título de ilustração, em 2013, as 500 maiores empresas familiares empregavam 21 milhões de pessoas — mais de dois terços de suas contrapartes de empresas não familiares, e geraram US $ 6,5 milhões para o PIB global (BAIN, 2015).

Elas também representam um terço das empresas nos EUA e 40% das empresas alemãs e francesas, tendo um papel ainda mais relevante nos mercados emergentes, respondendo por 55% das grandes empresas da Índia e do Sudeste Asiático e por 60% do PIB da América Latina (BHALLA; ORGLMEISTER; TONG, 2016).

Nas economias emergentes, as empresas familiares são responsáveis por mais de 50% das maiores empresas, com taxas de crescimento maiores do que as de empresas não familiares, embora às custas de menor rentabilidade, com aspectos regulatórios, institucionais e questões culturais exercendo um papel importante.

Conflitos de interesse entre membros da família no estágio de transição, ou mesmo entre proprietários e gerentes, são alguns dos desafios enfrentados por esse tipo de organização. E, dado o fato de que 40% das empresas familiares não possuem um plano de sucessão, e apenas 12% dessas empresas sobrevivem após a terceira geração (PWC GLOBAL, 2017), uma edição especial sobre Governança Corporativa em Empresas Familiares é uma oportunidade de pesquisa relevante para acadêmicos em diferentes campos de pesquisa em Administração.

Neste sentido, os autores são convidados a enviar um artigo completo em conformidade com as diretrizes do RAC até 15 de dezembro de 2018 no site da revista <https://mc04.manuscriptcentral.com/rac-scielo> (selecione a opção “SI Coporate Gov Family Bus” no primeiro passo da submissão).

Dúvidas podem ser sanadas enviando perguntas para Aureliano Bressan (bressan@face.ufmg.br).

Referências

BAIN, D. The top 500 family businesses in the world. In.: EY Family Business Yearbook 2015. Avaliable fom: https://familybusiness.ey-vx.com/pdfs/182-187.pdf

BHALLA, V., ORGLMEISTER, C. and TONG, D. What makes family businesses in emerging markets so different? BCG Perspectives, Sept. 2016. Avaliable fom: https://on.bcg.com/2om1PKi

PWC GLOBAL. The Family business sector in 2016: Success and succession.  2017. Retrieved from https://pwc.to/2qOBVPK

Para ler os artigos, acesse

Revista de Administração Contemporânea – RAC: www.scielo.br/rac

Guia da Chamada Especial: http://www.anpad.org.br/~anpad/diversos/2018/2018_rac_Chamada_Especial_GOVERNANCA_CORPORATIVA.pdf

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

BRESSAN, A. Chamada para Edição Especial RAC – Governança Corporativa de Empresas Familiares [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2018 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2018/09/13/chamada-para-edicao-especial-rac-governanca-corporativa-de-empresas-familiares/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation