Urbe traz discussões sobre desenvolvimento sustentável, mobilidade, segurança e planejamento urbano

Ana Paula Coelho Schimaleski, Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Gestão Urbana da Pontifícia Universidade Católica do Paraná e membro do corpo auxiliar da urbe, Curitiba, PR, Brasil

Na temática de desenvolvimento sustentável, o artigo “Impacto econômico da construção sustentável: a reforma do Estádio do Mineirão”, de autoria de Oliveira e Faria, constatou que a “consciência sustentável na construção do Estádio do Mineirão foi atingida por sua obrigatoriedade para a obtenção de financiamento no BNDES, comprovada pela obtenção da certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED) Platinum” (OLIVEIRA; FARIA, 2019, p. 1).

Já no artigo denominado “Planos diretores municipais e planos de gestão das águas: uma análise comparada das cidades de Lisboa/PT e Porto Alegre/BR”, os autores abordam a necessidade de interação entre os planos diretores e os planos de águas para a transformação sustentável do território. Para isso foi realizado uma comparação entre os casos das cidades de Lisboa, em Portugal, e de Porto Alegre, no Brasil. Dentre outros resultados, os autores observaram que são necessários outros estudos para se estabelecer uma metodologia que integre efetivamente os planos de água com os planos diretores.

Na temática de mobilidade urbana, o artigo de Tischer denominado “O custo social e econômico dos acidentes de trânsito com pedestres e ciclistas: estudo de caso do estado de Santa Catarina, Brasil” teve como objetivo desenvolver uma metodologia para estimar os custos gerados pelos acidentes de trânsito envolvendo pedestres e ciclistas. O autor conclui que os resultados obtidos podem ser utilizados como auxílio ao planejamento estratégico urbano e às políticas de segurança nos deslocamentos.

Já o artigo “Traçando rotinas: o papel da ferrovia nas práticas cotidianas e na mobilidade interurbana dos habitantes de La Araucanía, Chile”, de Brevis e Corvalán, buscou analisar as práticas cotidianas de mobilidade dos usuários da ferrovia de La Araucanía no sul do Chile. Nesse trabalho os autores constataram a existência de uma mobilidade interurbana que vai além do planejamento estático e tradicional, trazendo questionamentos sobre como os limites do espaço habitado são vivenciados nas cidades intermediárias e também povoados do sul Chileno.

Em “Avaliação da influência do entorno no uso das estações de bicicletas compartilhadas”, de Saraiva e colaboradores, foi analisado o sistema de compartilhamento de bicicletas no município de Passo Fundo, Rio Grande do Sul. Com base nessa análise, os autores identificaram as regiões com maior e menor potencial para viagens de bicicleta. Além disso, propõe modelos matemáticos que permitem estimar o potencial de utilização de cada estação, sendo uma importante ferramenta para a tomada de decisão sobre o assunto.

Na temática Segurança, em “Fatores espaciais da ocorrência criminal: modelo estruturador para a análise de evidências empíricas”, Soares e Saboya propõe “um modelo da relação entre o ambiente construído e a ocorrência de crimes que estrutura e explicita as múltiplas interações de um mesmo fator em diferentes fases do ato criminal e delineia uma série de fatores intermediadores que ajudam a explicar as conexões causais entre eles e os crimes” (SOARES; SABOYA, 2019, p. 1).

Já o artigo “Transformações de interfaces térreas, uso e percepção de segurança em cidade litorânea”, de Antocheviz e colaboradores, buscou “examinar os impactos das transformações nas interfaces térreas das edificações, resultantes da expansão urbana de cidade litorânea, no uso dos espaços abertos públicos e na percepção de segurança dos usuários quanto à ocorrência de crimes em tais espaços públicos e em unidades residenciais adjacentes” (ANTOCHEVIZ et al., 2019, p. 1).

Na temática de Planejamento Urbano, o artigo “Concentração e desigualdade na Região Metropolitana de Curitiba”, de Lima e Bidarra, analisou a evolução da concentração e das desigualdades intrarregionais dos setores industrial e terciário na Região Metropolitana de Curitiba (RMC) entre 2005 e 2015. Os resultados demonstram uma estabilidade na estrutura econômica da região.

Em “Desigualdade, escala e políticas públicas: uma análise espacial dos equipamentos públicos nas favelas cariocas”, Carvalho e colaboradores abordam a dinâmica da “causação circular”, a qual se refere ao fato de que ao concentrar investimentos em áreas de mais alta renda, o Estado reforça as desigualdades, em vez de diminuí-las. Nesse artigo, os autores testaram a hipótese de que essa dinâmica não é exclusiva da escala da cidade, podendo ser observada também na escala do bairro, realizando uma análise das três maiores favelas do Rio de Janeiro.

O artigo “Práticas insurgentes e contrapoderes no planejamento urbano: o caso de Pointe-Saint-Charles em Montreal”, de Latendrese e Cunha, buscou compreender as Operações Populares de Planejamento (OPAs), movimento de organizações populares que acontece em Montreal voltada a revitalização urbana. Os autores concluem que as OPAs em Pointe-Saint-Charles se constituem em espaços importantes de contrapoder em relação ao planejamento urbano institucional, sendo que esses movimentos são capazes de obter ganhos materiais e simbólicos quando se considera o ponto de vista dos moradores locais.

Finalizando a temática de Planejamento Urbano, o artigo “Modelo para análise ex ante de políticas de logística urbana baseadas em centros de distribuição urbanos: uma abordagem utilizando dinâmica de sistemas”, de Fioravanti e Lima Junior, propõe um modelo para auxiliar a formulação de políticas públicas de logística urbana com ênfase nos Centros de Distribuição Urbanos (CDUs).

Os artigos sequenciais urbe v. 11, 2019 estão disponíveis para leitura online na plataforma SciELO.

Para ler os artigos, acesse

urbe, Rev. Bras. Gest. Urbana vol.11  Curitiba  2019

Links externos

urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana – URBE: www.scielo.br/urbe

Facebook

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SCHIMALESKI, A. P. C. Urbe traz discussões sobre desenvolvimento sustentável, mobilidade, segurança e planejamento urbano [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2019 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2019/03/13/urbe-traz-discussoes-sobre-desenvolvimento-sustentavel-mobilidade-seguranca-e-planejamento-urbano/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation