Relações entre resiliência, prazer, sofrimento e vínculos no setor público

Fabio Faiad Bottini, Doutorando em Administração na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/FACE/CEPEAD), Belo Horizonte (MG), Brasil.

Kely César Martins de Paiva, Doutora em Administração; Professora Associada na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/FACE/CAD); Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2 (Processo 312539/2018-5).

Ricardo C. Gomes, Ph.D. em Gestão Pública; Professor Adjunto na Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP); Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 1D (Processo 305497/2019-7).

Este artigo focaliza um modelo teórico que integra três construtos do campo do comportamento organizacional, usualmente estudados individualmente. Trata-se de um ensaio teórico, portanto, sem dados de pesquisa. Seu objetivo é elucidar temas e suas conexões teóricas, de modo que uma vasta e profunda agenda de pesquisa se consolide a partir de um modelo robusto, já que se entende que a realidade das pessoas nos seus ambientes de trabalho é multifacetada.

Este ensaio foi redigido a três mãos (um doutorando, sua orientadora e um colega expert no contexto do setor público), concretizando-se um esforço reflexivo de compreender uma realidade complexa, o setor público brasileiro, algumas de suas faces e suas interconexões. Este ensaio foi uma primeira reflexão que pautou a elaboração de uma tese de doutoramento desenvolvida e defendida no Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Administração da Universidade Federal de Minas Gerais. (CEPEAD/UFMG).

Imagem: krakenimages.

O ensaio “Resiliência individual, prazer e sofrimento no trabalho e vínculos organizacionais: reflexões e perspectivas de pesquisas para o setor público, publicado no periódico Cadernos EBAPE.BR (vol. 19, no. 01), considera a vastidão e a complexidade do setor público brasileiro e sugere a realização de pesquisas em variados âmbitos, mantendo aderência a uma agenda anterior e ampla focalizada em tal objeto e os atores que nele desenvolvem suas atividades laborais.

Assim, o ensaio finaliza com uma robusta agenda de pesquisa que inclui temas correlatos, grupos e espaços prioritários e possibilidades metodológicas. Sem a pretensão de restringir ou exaurir a discussão em torno das temáticas abordadas, a proposição do modelo integrado e da referida agenda enseja dois diálogos: um conceitual e acadêmico, que destaca a expansão e a delimitação dos construtos envolvidos; e, outro, prático e profissional, cujos resultados podem se tornar subsídios para uma gestão de pessoas mais humana e eficaz no setor público.

Para ler os artigos, acesse

BOTTINI, F. F. PAIVA, K. C. M. and GOMES, R. C. Resiliência individual, prazer e sofrimento no trabalho e vínculos organizacionais: reflexões e perspectivas de pesquisas para o setor público. Cad. EBAPE.BR [online]. 2021, vol.19, n.01, pp.45-57 https://doi.org/10.1590/1679-395120200091. Available from: http://ref.scielo.org/c9tkd3

Links Externos

Cadernos EBAPE.BR – CEBAPE: https://www.scielo.br/cebape

Fabio Faiad Bottini: http://orcid.org/0000-0002-6547-435X

Leia o artigo no site da Cadernos EBAPE.BR:  http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/83120

Kely César Martins De Paiva: http://orcid.org/0000-0002-5185-9072

Ricardo C. Gomes: http://orcid.org/0000-0002-4164-5986

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Relações entre resiliência, prazer, sofrimento e vínculos no setor público [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2021 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2021/04/20/relacoes-entre-resiliencia-prazer-sofrimento-e-vinculos-no-setor-publico/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation