Interface – Comunicação, Saúde, Educação: 25 anos de difusão do conhecimento em Saúde Coletiva e Educação

Antonio Pithon Cyrino, Editor-chefe da Interface – Comunicação, Saúde, Educação, professor associado da Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista, Unesp, SP, Brasil

O periódico Interface – Comunicação, Saúde, Educação é um periódico on-line, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), que está completando, nos próximos meses, 25 anos de circulação ininterrupta. Lançada em 1997, com circulação semestral, passou a quadrimestral em 2007 e foi trimestral até 2018. Desde 2019 é uma publicação contínua com um volume anual.

Interface consolidou-se como uma publicação interdisciplinar do campo da Saúde Coletiva e da Educação das Profissões de Saúde de nível superior. Atualmente Interface é referência para algumas áreas da Saúde Coletiva: Ciências Humanas e Sociais em Saúde, Comunicação e Saúde, Saúde Mental, Gênero e Saúde, Violência e Saúde.  Outra área de destaque é a de Arte e Saúde. Nas suas áreas de escopo, Interface tem atualmente o seguinte Qualis/Capes: A1- Ensino; A2 – Educação e Interdisciplinar – B1- Saúde Coletiva.

Para que se afirmasse como periódico relevante desse campo foi essencial seu ingresso na biblioteca SciELO Brasil, em 2005 e em seguida na Biblioteca SciELO Saúde Pública. Integrar as coleções SciELO tem permitido que Interface faça parte dos avanços alcançados pelo movimento de Acesso Aberto ao conhecimento científico globalmente produzido. Interface também está indexada em duas das principais bases de dados: Web of Science e Scopus. No Google Scholar, Interface é o oitavo periódico em português segundo índice H5.

Durante esta Semana Especial reunimos publicações recentes de diferentes seções do periódico que são apresentadas em press releases e vídeos.

Abrindo a semana teremos dois textos representativos do perfil de publicações do periódico. Denise Martin aponta a “consolidação da área de Ciências Sociais e Humanas em Saúde [CSHS]” na Saúde Coletiva ao examinar as publicações de Interface ao longo de vinte anos. Elizabeth Araújo Lima, Gisele Asanuma e Renata Buelau examinam as publicações da seção Criação, ao longo dos quase 25 anos de Interface, reconhecendo as fissuras que essa seção instaura neste periódico ao experimentar linguagens “que alargam o campo de produção do conhecimento” na saúde.

Um conjunto de entrevistas busca explorar algumas dimensões da organização de sistemas de saúde e a resposta cubana à pandemia de Covid-19 é estudada por Sérgio Carvalho, Alexandre Padilha, Cathana de Oliveira e outros pesquisadores da Unicamp, com base em documentos e entrevistas com dirigentes daquele país, mostrando as estratégias iniciais adotadas, o esforço de gestão integral de enfrentamento da pandemia e o papel central da Atenção Primária à Saúde no controle.

A área da Comunicação e Saúde está presente nesta Semana Especial com o estudo de Helena Lemos Petta, José Ricardo Ayres e Ricardo Rodrigues Teixeira, em que analisam as potencialidades da série televisiva “Unidade Básica” explorando o diálogo entre a Saúde Coletiva e a comunicação na grande mídia.

Raça, etnia e gênero têm lugar na formação em saúde? Esta é a questão que orientou o Dossiê organizado por Rosana Batista Monteiro, Márcia Pereira Alves dos Santos, Edna Maria de Araújo, que traz estudos e experiências singulares de formação das profissões de saúde que abordam questões de gênero e a saúde da população negra e indígena. Ainda, na área da Educação na Saúde, Eloisa Grossman, no texto “Já tomou sua pílula hoje?”, apresenta síntese do estudo que realizou com colaboradores da UERJ voltado ao desenvolvimento de competência narrativa em estudantes de medicina, a partir de intervenções com usuários de serviços e a produção de narrativas.

O impacto da pandemia de Covid -19 foi tratado em Editorial recente de Luís Eduardo Batista, Adriana Proença e Alexandre Silva, em que traçam um breve panorama do impacto do racismo na saúde e reconhecem que “a Covid-19 tem cor”, pois “os negros são suas principais vítimas”. Em artigo do Suplemento Especial Covid-19 – “Desigualdades e vulnerabilidades na epidemia de Covid-19: monitoramento, análise e recomendações” – Mariana Arantes Nasser, Marília Oliveira Calazans, Claudia Fegadolli e outros pesquisadores da Unifesp, destacam a importância do engajamento dos movimentos sociais dos territórios e das redes de solidariedade, para enfrentar os enormes desafios postos pela pandemia.

Neste momento em que os periódicos científicos brasileiros enfrentam uma grave crise de financiamento é importante reconhecer que o tempo de existência da Interface é resultado de financiamento público e privado que recebeu nesse período de 25 anos: da Fundação Kellog, nos primeiros cinco anos, do CNPq/Capes a partir de seu sexto ano, além da Unesp, da Fundação Uni, à qual foi vinculada até 2009, e da Fapesp. A crescente redução do financiamento público, especialmente do CNPq e da Capes, tem colocado a sustentabilidade como um dos grandes desafios dessa publicação e de tantos outros periódicos científicos brasileiros.

Nos últimos anos, o periódico vem adotando uma política de progressiva internacionalização do seu corpo editorial, com destaque a participação de pesquisadores de países ibero-americanos, o que tem sido acompanhado por um contínuo crescimento de submissões e artigos publicados dessa região. Entre 2016 e 2020 o crescimento das submissões de outros países foi de 123%. Ao mesmo tempo, tem buscado ampliar a difusão de suas publicações mediante um incremento dos artigos publicados em espanhol e inglês.

Interface tem buscado ampliar a disseminação pública de press releases de seus artigos por meio de suas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram e blog) e em outros espaços na Internet, como este blog SciELO em Perspectiva.

O periódico vem atualizando sua política editorial com a adoção de ações voltadas às práticas da Ciência Aberta, acompanhando as iniciativas lideradas pela SciELO, como a aceitação de preprints e uma maior transparência do processo de avaliação dos manuscritos. No próximo ano, Interface segue com ações para a abertura do processo de avaliação dos manuscritos, a oferta de comunicação entre revisores e autores e o referenciamento da gestão dos dados de pesquisa nos artigos.

Referências

CYRINO A.P., et al. Um espaço interdisciplinar de comunicação científica na saúde coletiva: a revista interface – comunicação, saúde, educação. Cienc Saude Colet [online]. 2015, vol. 20, no. 7, pp. 2059-68 [viewed 22 November 2021]. https://doi.org/10.1590/1413-81232015207.05942015. Available from: https://www.scielo.br/j/csc/a/ptdSY4Lb7V4kk7nGvMNhY4v/?lang=pt

Links externos

Blog Interface: https://interface.org.br/blog/

Facebook – Interface: https://www.facebook.com/interface.comunicacaosaudeeducacao

Interface – Comunicação, Saúde, Educação: http://www.interface.org.br/

Interface: https://www.scielo.br/icse

Suplemento Especial Covid-19: https://www.scielo.br/j/icse/i/2021.v25suppl1/

Twitter – Interface: https://twitter.com/interface_rev

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

CYRINO, A.P. Interface – Comunicação, Saúde, Educação: 25 anos de difusão do conhecimento em Saúde Coletiva e Educação [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2021 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2021/11/22/interface-comunicacao-saude-educacao-25-anos-de-difusao-do-conhecimento-em-saude-coletiva-e-educacao/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation