Programa de trabalho customizado em educação especial

Annie Gomes Redig, Professora adjunta da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Rosana Glat, Professora associada da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Esta pesquisa é resultado de uma tese de doutoramento que foi posteriormente publicada em livro “Inserção profissional de jovens e adultos com deficiência intelectual” (REDIG, 2016), de autoria de Annie Gomes Redig, orientado por Rosana Glat, no Programa de Pós-Graduação em Educação (PROPed, UERJ). Sendo assim, o estudo intitulado “Programa educacional especializado para capacitação e inclusão no trabalho de pessoas com deficiência intelectual”, publicado no volume 25, número 95, da Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, apresenta a implantação e avaliação de um programa de inserção de pessoas com deficiência intelectual em atividades laborais. Este programa é denominado como trabalho customizado, no qual é possibilitada a adequação ou criação de postos de trabalho. Para Redig (2016, p. 81) esse conceito “parte do pressuposto de que o sujeito com deficiência é capaz de produzir e trazer lucro para a empresa, se tiver adaptações e/ou suportes adequados em seu local de trabalho”.

Esse é um conceito novo no Brasil, baseado em uma proposta utilizada nos EUA (customized job). Com isso, a contratação de pessoas com deficiência intelectual a partir desta perspectiva de customização laboral, possibilita uma alternativa viável para superação de barreiras encontradas no emprego, como preconceito, falta de escolarização, entre outros. Isso acontece porque há possibilidade de se adequar as demandas da empresa com o perfil do candidato ao emprego.

Suporte para a organização na ordem alfabética de documentos nominais

Neste trabalho participaram quatro jovens com deficiência intelectual matriculados em cursos de Formação Inicial e Continuada de uma escola especial da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro – FAETEC. A pesquisa foi desenvolvida na Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, por meio da pesquisa-ação, no qual a execução do treinamento destes jovens na Faculdade durou seis meses (setembro de 2012 a março de 2013). Porém, para a criação de postos de trabalho customizado foi preciso a realização de entrevistas semiestruturadas com os jovens e seus professores, com o objetivo de traçar o Perfil Pessoal Positivo de cada um. Luecking (2009) lembra sobre a importância de identificar em que as pessoas gostariam de trabalhar, com o objetivo de compreender em qual atividade laboral, elas podem ser inseridas. Além destes procedimentos, também foram realizadas entrevistas semiestruturadas com funcionários da Faculdade de Educação, com a finalidade de se entender a demanda de serviço do local.

Portanto, foi preciso criar funções laborais de acordo com a demanda da Faculdade e com as capacidades, habilidades e interesses dos participantes com deficiência intelectual. Dessa forma, dois jovens atuaram com atividades customizadas na área de serviços gerais e dois como auxiliares administrativos, sendo que um atuou no gabinete da Direção da Faculdade e o outro na organização de documentos por ordem alfabética na secretaria de Pós-Graduação. Para a realização destes serviços foram criados suportes, como adaptação do alfabeto, lista de atividades, etc.

Esta experiência impactou no crescimento pessoal e profissional dos jovens envolvidos. De acordo com Redig (2016, p. 209) “a proposta de customização das atividades laborais e a oferta de oportunidades de os alunos estagiarem na Faculdade de Educação permitiram a transposição das barreiras atitudinais impostas pela sociedade”.

Referências

LUECKING, R. The way to work: how to facilitate work experience for youth in transition. Baltimore: Paul H. Brookes, 2009.

REDIG, A. G. Inserção profissional de jovens e adultos com deficiência intelectual. Curitiba: Appris, 2016.

Para ler o artigo, acesse

REDIG, A. G.  and GLAT, R. Programa educacional especializado para capacitação e inclusão no trabalho de pessoas com deficiência intelectual. Ensaio: aval.pol.públ.Educ. [online]. 2017, vol.25, n.95, pp.330-355, ISSN 0104-4036 [viewed 03 July 2017], DOI: 10.1590/s0104-40362017002500869. Available from: http://ref.scielo.org/287g63

Link externo

Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação – ENSAIO: http://www.scielo.br/ensaio

Educação Inclusiva – UERJ: http://www.eduinclusivapesq-uerj.pro.br/index.php

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Programa de trabalho customizado em educação especial [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2017 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2017/07/06/programa-de-trabalho-customizado-em-educacao-especial/

 

One Thought on “Programa de trabalho customizado em educação especial

  1. Pingback: Programa de trabalho customizado em educação especial – Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation