Como a leitura em voz alta para crianças pode melhorar a capacidade de comunicação?

Gisela Wajskop, Pós-Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

O presente artigo “Linguagem oral e brincadeira letrada nas creches” de Gisela Wajskop para Educação & Realidade (v. 42, n. 4) analisa parcela dos dados obtidos na investigação-ação realizada em 4 creches comunitárias localizadas na zona sul do município de São Paulo. A referida investigação é o resultado da colaboração internacional da autora com o NOWPlay project (PETERSON, 2014) desde 2015 no âmbito de seu Pós-Doutoramento. A pesquisa foi realizada nas creches da Associação Recreativa e Cultural Turma da Touca entre agosto de 2015 e dezembro de 2017. A Turma da Touca foi criada como resultado das lutas e mobilizações das mulheres pobres dos bairros de Campo Limpo, Jardim Mitsutami e arredores durante o Movimento da Luta por Creches ocorrida em São Paulo nos anos de 1970, revelando-se como uma importante liderança na cidade, cujos impactos podem sentir-se até hoje. Sua missão, desde o início, foi respeitar as crianças e valorizar a cultura local por meio da garantia de brincadeiras.

Levando em conta a realidade da comunidade investigada, a pesquisa de ação colaborativa permitiu aos professores envolvidos se implicarem nas suas próprias investigações e reflexões orientados por um pesquisador universitário que lhes serviu de mentor. Os professores coletaram dados de suas turmas, refletiram e tomaram decisões, aprofundaram seus conhecimentos sobre as crianças, suas brincadeiras e puderam aprender mais sobre as relações entra a literatura e a linguagem oral nas creches. A hipótese que deu origem ao trabalho é de que pode existir um enriquecimento da brincadeira de faz-de-conta e da aprendizagem da linguagem oral infantil (BODROVA, 2008; WAJSKOP, 2004, 2012) quando as crianças podem participar de experiências bem-sucedidas de leitura em voz alta de livros literários por adultos. Considerou-se que a leitura em voz alta pode fornecer modelos linguísticos e imaginativos para que as crianças os incorporem em suas brincadeiras (PELLEGRINI; GALDA, 2000), favorecendo o desenvolvimento do letramento e, mais especificamente, da ampliação das capacidades orais comunicativas e das narrativas lúdicas, podendo se estender à introdução da produção escrita espontânea.

Em mais de dois anos de trabalhos intensos, por meio de encontros presenciais, gravações das crianças em situações de escuta de leitura de livros literários e em suas brincadeiras espontâneas, os professores aprofundaram seus conhecimentos e melhoraram suas práticas educativas. Os resultados analisados ​​levam-nos a acreditar que, inspirado e enriquecido pela literatura infantil lida em voz alta por adultos nas creches, as brincadeiras espontâneas infantis de faz-de-conta são uma estratégia fundamental para o desenvolvimento das habilidades orais das crianças.

Referências

BODROVA, E. Make-Believe Play Versus Academic Skills: a Vygotskian approach to today’s dilemma of early childhood education. European Early Childhood Education Research Journal, London, v. 16, n. 3, p. 357-369, 2008. ISSN: 1752-1807 [reviewed 27 February 2018]. DOI: 10.1080/13502930802291777. Avaliable from: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13502930802291777

PELLEGRINI, A., GALDA, L. Children’s pretend play and literacy. In: STRICKLAND, Dorothy; MORROW, Lesley Mandel. Beginning reading and writing. New York: Teachers College Press, 2000. p. 58-65.

PETERSON, S. Goal and project description. A strict and internal use paper. Toronto: Ontario Institute for Studies in Education – University of Toronto, 2014.

WAJSKOP, G. O papel da brincadeira na educação das crianças pequenas. Avisa Lá, São Paulo, v. 17, p. 9-15, 2004. Disponível em: http://avisala.org.br/index.php/assunto/reflexoes-do-professor/o-brincar-e-o-professor-de-educacao-infantil/

WAJSKOP, G. O brincar na educação infantil: uma história que se repete. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

Para ler os artigos, acesse

WAJSKOP, G. Linguagem Oral e Brincadeira Letrada nas Creches. Educ. Real.[online]. 2017, vol.42, n.4, pp.1355-1374. ISSN 0100-3143. [viewed 14 March 2017]. DOI: 10.1590/2175-623661980. Available from: http://ref.scielo.org/v9gk4w

Link externo

Educação & Realidade – EDREAL: www.scielo.br/edreal

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

WAJSKOP, G. Como a leitura em voz alta para crianças pode melhorar a capacidade de comunicação? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2018 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2018/03/20/como-a-leitura-em-voz-alta-para-criancas-pode-melhorar-a-capacidade-de-comunicacao/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation