Corpo, Imagem, Educação: novas perspectivas em tempos de incertezas

Gilberto Icle, editor-chefe da Revista Brasileira de Estudos da Presença, Porto Alegre, RS, Brasil

O número 2 de 2018 da Revista Brasileira de Estudos da Presença traz 8 artigos com temáticas diversas, sobretudo tocando áreas como as artes, a educação, a antropologia e a filosofia. A seção Corpo, Imagem, Educação apresenta quatro artigos bilingues (português e inglês) de pesquisadores nacionais. Os demais artigos, na seção Outros Temas, contemplam temas como: dança, pós-colonial, análise de espetáculos, teatro neotecnológico entre outros.

O professor Gustavo Coelho, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, realizou uma pesquisa de campo com jovens da periferia, especialmente observando as práticas de pichação, as torcidas organizadas de futebol, as turmas de bate-bola e os bailes funks. No artigo “Monstros, Rojões, Bambus, Bolas e o Fundão: encantarias em performances de uma juventude rueira”, ele narra essas experiências e reflete sobre os objetos produzidos nessas culturas juvenis. Assim, ele trama a experiência prática à conceitos da antropologia, da Filosofia e da Psicologia para defender a ideia que tais objetos são armas-alegorias.

O grupo de professores do Programa de Pós-graduação em Educação, da Universidade Luterana do Brasil, formado por Iara Tatiana Bonin, Edgar Roberto Kirchof e Daniela Ripoll, realizou pesquisa sobre as imagens divulgadas no Twitter a respeito do acampamento Terra Livre, realizado em 2017. A pesquisa se ocupa em analisar as imagens dos povos indígenas e verificar como elas produzem noções sobre os corpos envolvidos. Com isso, o grupo de pesquisadores mostra que as representações dos corpos índios apostam “na identidade genérica do índio como estratégia para conferir visibilidade às suas demandas sociais e políticas” e, eles descrevem, ainda, as “disputas e embates em torno dessas mesmas representações”.

O terceiro artigo da seção, “Vênus Desnuda: a nudez entre o pudor e o horror”, traz a pesquisa de caráter histórico e iconográfico realizada pelas professoras da Universidade Federal de Santa Catarina, Daniela Queiroz Campos e Maria Bernardete Ramos Flores. Nesse trabalho, elas analisam a obra de Sandro Botticelli, “O Nascimento da Vênus”, a partir das visões de Aby Warburg (2010) e Georges Didi-Huberman (1998). Elas defendem a ideia de um “corpo aberto encoberto por todo corpo fechado no Renascimento italiano das artes”, usando para esse fim a imagem “História de Nastagio degli Onesti”.

A seção fecha com a pesquisa de Steferson Zanoni Roseiro, Alexsandro Rodrigues e Davis Moreira Alvim, da Universidade Federal do Espírito Santo, cujo artigo chama-se “Estéticas da Carne: insurreições curriculares do corpo feio”. O grupo de pesquisadores realiza uma pesquisa teórica sobre beleza e feiura. Nela, eles apresentam a noção de imperativo estético para realizar uma crítica à organização curricular que enaltece o corpo belo como a única forma possível.

Na seção Outros Temas encontram-se artigos sobre a filosofia iluminista e o pensamento pós-colonial, do pesquisador francês Julien Rajaoson; sobre danças no Morro da Conceição no Rio de Janeiro, da brasileira Ruth Torralba; sobre a blasfêmia e o sagrado na obra do diretor Rodrigo Garcia, do pesquisador italiano, professor na França, Gabriele Sofia; sobre o teatro neotecnológico em Belo Horizonte e Buenos Aires, pesquisa realizada em parceria pela brasileira Mariana Lima Muniz (UFMG) e pelo teórico argentino Jorge Dubatti.

Referências

DIDI-HUBERMAN, G. O que vemos e o que nos olha. Tradução de

Paulo Neves. São Paulo: Editora 34, 1998.

WARBURG, A. Atlas Mnemosyne. Madrid: Ediciones Akal, 2010.

Para ler os artigos, acesse

COELHO, G. Monsters, Bottle Rockets, Bamboos, Balls and the Utmost Depth: enchantments in performances of a streetwise youth. Rev. Bras. Estud. Presença[online]. 2018, vol.8, n.2, pp.197-218. ISSN 2237-2660. [viewed 19 April 2018]. DOI: 10.1590/2237-266075951. Available from: http://ref.scielo.org/ck785p

BONIN, I. T., KIRCHOF, E. R. and RIPOLL, D. Disputes for the Representation of the Indigenous Body on Twitter. Rev. Bras. Estud. Presença [online]. 2018, vol.8, n.2, pp.219-247. ISSN 2237-2660. [viewed 19 April 2018]. DOI: 10.1590/2237-266076102. Available from: http://ref.scielo.org/p9bnz7

CAMPOS, D. Q. and FLORES, M. B. R. Nude Venus: nudity between modesty and horror. Rev. Bras. Estud. Presença [online]. 2018, vol.8, n.2, pp.248-276. ISSN 2237-2660. [viewed 19 April 2018]. DOI: 10.1590/2237-266074145. Available from: http://ref.scielo.org/y2qrnx

ROSEIRO, S. Z., RODRIGUES, A. and ALVIM, D. M. Aesthetics of the Flesh: curricular insurrection of the ugly body. Rev. Bras. Estud. Presença [online]. 2018, vol.8, n.2, pp.277-300. ISSN 2237-2660. [viewed 19 April 2018]. DOI: 10.1590/2237-266075881. Available from: http://ref.scielo.org/wjmcq2

Link externo

Revista Brasileira de Estudos da Presença – RBEP: www.scielo.br/rbep

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Corpo, Imagem, Educação: novas perspectivas em tempos de incertezas [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2018 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2018/04/23/corpo-imagem-educacao-novas-perspectivas-em-tempos-de-incertezas/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation