Como desenvolver o planejamento participativo em programas de pós-graduação?

Luciano Santos Magalhães, Servidor técnico-administrativo na Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Rolim de Moura, RO, Brasil

Mariluce Paes de Souza, Professora Associada IV na Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Porto Velho, RO, Brasil

O artigo intitulado “Metodologia planeação estratégica e comunicativa: tecnologia social para o planejamento de programas de pós-graduação” é resultado de um mestrado profissional em administração pública na Universidade Federal de Rondônia, escrito por Luciano Santos Magalhães e Mariluce Paes de Souza, foi publicado no periódico Cadernos EBAPE.BR (v. 17, n. 1).

O locus do trabalho foi o Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PGCA) da própria instituição. Neste, os autores desenvolveram uma proposta de planejamento participativo, estratégico e comunicativo, adaptando a metodologia planeação estratégica e comunicativa (PEC) para o contexto do PPG. Ao final foi obtido o Plano de Desenvolvimento e Consolidação do PGCA. O planejamento convergiu pessoas, instituições e ideias para um projeto comum, promovendo um clima harmonioso entre os envolvidos. Os trabalhos foram coerentes com a Teoria da Ação Comunicativa de Habermas (2012), com a proposta original da PEC de Souto-Maior (2012a, 2012b, 2013) e com o contexto universitário (ARAÚJO, 1996).

O trabalho foi realizado ao longo de 2015. Os autores optaram por um design de pesquisa aplicada, orientada por métodos participativos. Foram mobilizados 21 indivíduos do PPG. Ao final, o plano foi criado e os participantes do planejamento responsabilizados por geri-lo.

A principal vantagem da metodologia desenvolvida é a de unir participantes internos e externos a fim de criar o plano e se responsabilizar pela gestão das ações planejadas. Unir participantes externos e internos facilita que o PPG dialogue com o seu contexto e que a comunidade conviva e se beneficie do PPG. O Plano nestes moldes pode ter mais efetividade, gerando impacto significativos no cenário social do PPG. Os autores destacam ainda a metodologia participativa que propõe que os atores do planejamento preparem a proposta metodológica, participem de sua aplicação e possam gerir as ações criadas. É de se destacar também que a PEC é ancorada na TAC, sendo este trabalho mais um esforço visando a aplicação desta à Administração.

O estudo encontra-se disponível no periódico Cadernos EBAPE.BR para críticas e aplicação em outros cenários. Os autores esperam que a Universidade Federal de Rondônia possa utilizar-se da proposta e os PPG de outras instituições possam também balizar seu planejamento nestes moldes. A metodologia possibilita convergir pessoas, instituições e ideias para um projeto comum, promovendo o desenvolvimento estratégico e comunicativo do Programa, facilitando que este tenha aderência na sua realidade social e possa crescer de forma sustentável e gerando ações efetivas.

Referências

ARAÚJO, M. A. D. Planejamento estratégico: um instrumental à disposição das universidades? Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 30, n. 4, p. 74-86, 1996. e-ISSN: 1982-3134 [viewed 16 April 2019]. Available from: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/8028/6804

HABERMAS, J. Teoria do agir comunicativo. São Paulo: Martins Fontes, 2012. v. 2.

SOUTO-MAIOR, J. Planeação estratégica e comunicativa. João Pessoa: UFPB, 2012a.

SOUTO-MAIOR, J. Planeação estratégica e comunicativa para organizações de natureza pública. In: PHILIPPI JÚNIOR, A.; SAMPAIO, C. A. C.; FERNANDES, V. (Org.). Gestão de natureza pública e sustentabilidade. Barueri: Manole, 2012b. v. 1, p. 117-145.

SOUTO-MAIOR, J. Estratégias comunicativas para efetividade e sustentabilidade. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, v. 1, n. 2, p. 141-155, 2013. ISSN: 2317-5443 [viewed 16 April 2019]. DOI: 10.7867/2317-5443.2013v1n2p141-155. Available from: http://proxy.furb.br/ojs/ index.php/rbdr/article/view/4088/2566

Para ler os artigos, acesse

MAGALHÃES, L. S. and SOUZA, M. P. de. Metodologia planeação estratégica e comunicativa: tecnologia social para o planejamento de programas de pós-graduação. Cad. EBAPE.BR, v. 17, n. 1, p. 84-100, 2019. ISSN: 1679-3951 [viewed 16 April 2019].  DOI: 10.1590/1679-395169882. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512019000100008&lng=pt&nrm=iso

Link externo

Cadernos EBAPE.BR – CEBAPE: www.scielo.br/cebape

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

MAGALHÃES, L. S. and SOUZA, M. P. Como desenvolver o planejamento participativo em programas de pós-graduação? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2019 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2019/04/16/como-desenvolver-o-planejamento-participativo-em-programas-de-pos-graduacao/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation