Quando mulheres têm suas imagens íntimas divulgadas sem autorização: qual o lugar da saúde?

Laís Barbosa Patrocino, professora da Universidade do Estado de Minas Gerais, Carangola, MG, Brasil.

Paula Dias Bevilacqua, pesquisadora do Instituto René Rachou/Fiocruz Minas, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Laís Patrocino, doutoranda do Instituto René Rachou/ Fiocruz Minas, analisou os danos à saúde das mulheres provocados pela exposição não autorizada de suas imagens íntimas, bem como desafios na produção de cuidados nessa situação. Os resultados foram publicados pela Revista Interface – Comunicação, Saúde, Educação (v. 25) no artigo Divulgação não autorizada de imagem íntima: danos à saúde das mulheres e produção de cuidados.

A pesquisa evidenciou que a exposição violenta de mulheres, cada vez mais frequente, tem grande potencial danoso e associa-se, em geral, a outros tipos de violência com efeitos, sobretudo, sobre as relações pessoais e profissionais dessas mulheres. A revitimização nos atendimentos a essas situações esteve associada à ausência de garantia de privacidade e discrição em contextos em que mulheres já estão sendo expostas e julgadas. Tais questões se apresentam como demanda para o campo da promoção da saúde integral das mulheres na medida em que aponta para aspectos da produção de cuidados (KISS; SCHRAIBER; D’OLIVEIRA, 2007).

Imagem: Unsplash

O estudo foi realizado a partir de entrevistas em profundidade por videochamada com 17 mulheres que tiveram suas imagens íntimas divulgadas sem autorização e com dez profissionais que atenderam mulheres nessa situação. Foi possível abranger, dentre as participantes, uma diversidade territorial, geracional, étnico-racial, de classe e, também, no caso das profissionais, de tipos de serviços/equipamentos da rede de atendimento às mulheres em situação de violência em que atuavam.

A compreensão da violência como uma questão de saúde pública é algo que vem se consolidando no Brasil desde a década de 1970 (SCHRAIBER; D’OLIVEIRA, 2008). A divulgação não autorizada da intimidade é um tipo de violência que tem afetado cada vez mais mulheres (PATROCINO; BEVILACQUA, 2021). Tal questão culminou na criação da Lei Federal no 13.718 de 2018, que tornou crime a divulgação de imagens que envolvem sexo, nudez ou pornografia sem o consentimento da vítima.

Leia mais

KISS, L.B. and SCHRAIBER, L.B. and D’OLIVEIRA, A.F.P.L. Possibilidades de uma rede intersetorial de atendimento a mulheres em situação de violência. Interface – Comunicação, Saúde, Educação [online], vol. 11, no. 23, pp. 485–501, 2007 [viewed 17 December 2021]. https://doi.org/10.1590/S1414-32832007000300007. Available from: https://www.scielo.br/j/icse/a/XgBXZfgPXnRxDCx35nbprHg/abstract/?lang=pt

PATROCINO, L.B. and BEVILACQUA, P.D. Sobre risco, violência e gênero: revisão da produção da saúde sobre o sexting entre jovens. Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2021, vol. 26, no. 7, pp. 2709-2718 [viewed 17 December 2021]. https://doi.org/10.1590/1413-81232021267.07482021. Available from: https://www.scielo.br/j/csc/a/zDCwBsn5t6jBkPfBsHsMByN/?lang=pt

SCHRAIBER, L.B. and D’OLIVEIRA, A.F.P. L. Romper com a violência contra a mulher: como lidar desde a perspectiva do campo da saúde. Athenea Digital [online]. 2008, vol. 14, p. 229–236 [viewed 17 December 2021]. Available from: https://raco.cat/index.php/Athenea/article/view/120295

Para ler o artigo, acesse:

PATROCINO, L.B. and BEVILACQUA, P.D. Divulgação não autorizada de imagem íntima: danos à saúde das mulheres e produção de cuidados. Interface – Ciência, Saúde, Educação [online]. 2021, vol. 25, e210031 [viewed 17 December 2021]. https://doi.org/10.1590/interface.210031. Available from: https://www.scielo.br/j/icse/a/65dT44Qw3bLtmbsXRppSgXJ/?lang=pt

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

PATROCINO, L.B. and BEVILACQUA, P.D. Quando mulheres têm suas imagens íntimas divulgadas sem autorização: qual o lugar da saúde? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2021 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2021/12/20/quando-mulheres-tem-suas-imagens-intimas-divulgadas-sem-autorizacao-qual-o-lugar-da-saude/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation