O que podem corpos negros? Uma narrativa poética que navega pela diáspora africana à luta e labuta da população negra até os dias atuais

Paula Bertoluci Alves Pereira, Fisioterapeuta Sanitarista, Doutoranda em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da USP, São Paulo, SP, Brasil.

Josiane Moreira Germano, Fisioterapeuta Sanitarista, Doutoranda em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da USP, São Paulo, SP, Brasil.

Valeria Monteiro Mendes, profissional de educação física sanitarista, Doutora em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da USP, São Paulo, SP, Brasil.

Logo Interface - Comunicação, Saúde e Educação: um retangulo branco com bordas laranjas e duas linhas em espiral, uma laranja e outra preta.O artigo O que podem corpos negros? Navegando pelas existências que habitam narrativas-rizoma-visceral evidencia a urgência na discussão sobre as dores vivenciadas e as potências e resistências produzidas pela população negra no cotidiano.

Muitas são as marcas que permanecem no corpo negro, desde o sequestro e travessia de sua terra-mãe – continente africano – às mortes veladas, escancaradas e violentas produzidas diariamente, efeito do racismo estrutural que impera em nosso país. Movimentos de resistência, potências e inventividades dos saberes e modos de viver dizem de outros caminhos possíveis para o enfrentamento e luta diante desses desafios tão arraigados e presentes em nossa sociedade.

Para este debate, os/as integrantes do grupo de estudos e pesquisa “Micropolítica e Saúde” da Faculdade de Saúde Pública da USP compuseram uma narrativa poética articulando elementos da diáspora africana, da luta e da labuta da população negra até os dias atuais, propondo o questionamento sobre o conceito de história eurocentrista e a urgência na defesa da vida de todos os corpos.

Uma colagem de imagens: fundo escuro, linhas vermelhas "escorrendo" do topo da imagem, uma mulher negra performando, sobrepostas estão imagens um pouco ofuscadas de homens negros vendados com um pano branco e/ou algemadas.

Imagem: Autoras / Pixabay.

Por quais travessias (in)visíveis a população negra é submetida? Desde África ao regime escravocrata, racismo estrutural enquanto processo de desumanização aos dias atuais, com a morte massiva dos corpos e “corpas” pretos e periféricos.

Assim, convidamos todas, todos e todes a seguir pelas sensações em que navegamos e nos desdobramos em forma de poesia-narrativa-denúncia-combate. Artes-Resistências necessárias para produção de vida e enfrentamentos permanentes. Escrita-espiral-rizoma-visceral (DELEUZE, 1995; MARTINS, 2002; RAMOS, 2017). Encruzilhemo-nos!

Leia mais

DELEUZE, G and GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Editora 34, 1995.

MARTINS, L.M. Performances do tempo espiralar. In: RAVETTI, G and ARBEX, M. (org) Performances: errâncias territoriais e textuais, exílio, fronteiras. Belo Horizonte: Poslit, 2002.

RAMOS, J.S. O corpo-encruzilhada como experiência performativa no ritual congadeiro. Revista Brasileira de Estudos da Presença [online]. 2017, vol. 7, no. 2, pp. 296-315. https://doi.org/10.1590/2237-266066605. Available from: https://www.scielo.br/j/rbep/a/xYVBX7th5ML5yXQTVVJ9n8N/

SUDRÉ, L. Brasil de Fato. Liberdade pelas mãos do povo preto. 2021 [viewed 26 May 2022]. Available from: https://www.brasildefato.com.br/2021/05/13/liberdade-pelas-maos-do-povo-preto-a-verdadeira-historia-do-13-de-maio-e-da-abolicao

Para ler o artigo, acesse

PEREIRA, P.B.A., et al. O que podem corpos negros? Navegando pelas existências que habitam narrativas-rizoma-visceral. Interface (Botucatu) [online]. 2022, vol. 26, e210196 [viewed 26 May 2022]. https://doi.org/10.1590/interface.210196. Available from: https://www.scielo.br/j/icse/a/PxLrVzCKzf4qcTDRYYG5pnR/

Link(s)

Paula Bertoluci Alves Pereira http://lattes.cnpq.br/1900172170046046

Paula Bertoluci Alves Pereira – Instagram: http://instagram.com/paulabertoluci

Josiane Moreira Germano http://lattes.cnpq.br/9368502551561268

Valéria Monteiro Mendes http://lattes.cnpq.br/5101330095560251

Interface – Comunicação, Saúde, Educação – ICSE: https://www.scielo.br/j/icse

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

PEREIRA, P.B.A., GERMANO, J.M. and MENDES, V.M. O que podem corpos negros? Uma narrativa poética que navega pela diáspora africana à luta e labuta da população negra até os dias atuais [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2022 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2022/05/27/o-que-podem-corpos-negros-uma-narrativa-poetica-que-navega-pela-diaspora-africana-a-luta-e-labuta-da-populacao-negra-ate-os-dias-atuais/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation