Estudo propõe estratégias contra o tabagismo e para a saúde pública

Interface – Comunicação, Saúde, EducaçãoPor Felipe Modenese

Uma pesquisa brasileira está propondo novas estratégias contra o tabagismo e indicando sugestões inovadoras para a saúde pública. Através da ação de seis mulheres da comunidade, capacitadas para atuar contra o tabagismo, foram sensibilizados mais de 2.300 moradores para os danos do cigarro. A atuação “capilar” no contexto social de forma orientada combinou saberes popular e científico para enfrentar o crescente tabagismo feminino.

Uma pesquisa-ação sobre o consumo de cigarros entre mulheres de comunidades populares no Rio de Janeiro, promovida pelo Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da UFRJ e com o apoio do Instituto Nacional do Câncer (MS) e da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro, capacitou moradoras, ex-fumantes, para desenvolveram um processo educativo participativo e reflexivo voltado para a prevenção e cessação do tabagismo, direcionado para as mulheres, que considerassem os processos sociais e de gênero que levam cada vez mais mulheres a fumarem.

Durante o processo educativo, homens, jovens e crianças da comunidade também foram, direta ou indiretamente, envolvidos. A pesquisa-ação foi desenvolvida entre 2010 e 2011 em uma das comunidades do Complexo da Maré. Além do processo educativo, também foram realizadas várias pesquisas qualitativas que utilizaram entrevistas e grupos focais. Os resultados deste processo e das pesquisas revelaram como se constrói um conhecimento compartilhado sobre a saúde que resulta da integração entre os saberes científico e popular, confirmando o potencial e a validade desta proposta de enfrentamento do tabagismo feminino nos contextos populares.

Estudos epidemiológicos que apontam, no mundo todo, o crescimento do tabagismo entre a população feminina, particularmente a de baixa renda e escolaridade, confirmam a importância dos resultados obtidos, tanto no que diz respeito ao modelo educativo implementado, que se revelou capaz de promover envolvimento e motivação da população alvo no enfrentamento do problema, quanto nos conhecimentos gerados, que revelaram as dinâmicas sociais e de gênero que estão interconectadas ao tabagismo. A pesquisa recebeu o apoio financeiro da Organização Pan-Americana de Saúde.

O artigo “Confluindo gênero e educação popular através de uma pesquisa-ação para a abordagem do tabagismo feminino em contextos de vulnerabilidade social”, de autoria de Márcia Terezinha Trotta Borges e Regina Helena Simões Barbosa, foi publicado no último número do periódico Interface – Comunicação, Saúde, Educação, disponível na SciELO Brasil.

 

Para ler o artigo, acesse:

BORGES, Márcia Terezinha Trotta e  BARBOSA, Regina Helena Simões. Confluindo gênero e educação popular por meio de uma pesquisa-ação para a abordagem do tabagismo feminino em contextos de vulnerabilidade social. Interface (Botucatu) [online]. 2013, vol.17, n.46 [citado  2013-11-06], pp. 601-614. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832013000300009&lng=pt&nrm=iso>

Link relacionado:

Interface – Comunicação, Saúde, Educação <http://www.scielo.br/icse>.

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Estudo propõe estratégias contra o tabagismo e para a saúde pública [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2013 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2013/11/12/estudo-propoe-estrategias-contra-o-tabagismo-e-para-a-saude-publica/

 

One Thought on “Estudo propõe estratégias contra o tabagismo e para a saúde pública

  1. Adorei o artigo, muito bom!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation