Trabalho X trabalhador: como harmonizar essa relação?

Silvio Popadiuk, editor-chefe da Revista de Administração Mackenzie – RAM, São Paulo, SP, Brasil

Vitória Batista Santos Silva, suporte técnico da Revista de Administração Mackenzie – RAM, São Paulo, SP, Brasil

Com o passar dos anos, torna-se cada vez mais clara a necessidade de buscar a otimização da satisfação dos trabalhadores para uma empresa. Quanto mais sucesso uma empresa tem na missão de dialogar melhor com seus funcionários e compreender suas principais demandas, melhor será o desempenho deste trabalhador, que pode ser traduzido pela qualidade do serviço prestado. Há várias maneiras de tentar estabelecer motivações e dar significado ao trabalho realizado, mas nem todas elas são sinônimas de um salário maior em relação à média do mercado.

A RAM – Revista de Administração Mackenzie publicou na edição v. 19, número 3 de 2018, alguns artigos que abordam justamente as temáticas expostas acima, com o objetivo de mostrar que em qualquer profissão é possível identificar quais os principais fatores que podem resultar em desconforto aos trabalhadores, em acidentes de trabalho, ou ainda que podem fazer destoar os valores individuais dos valores de uma organização.

No artigo de Rosângela Vargas e Aridelmo Teixeira, “Satisfaction at IFES: an analysis through career anchors”, os autores fazem uma análise da satisfação dos servidores públicos através das âncoras de carreira, que são os principais estímulos para que uma pessoa possa entrar e permanecer em um mesmo emprego. Segundo os autores, as âncoras que são as principais responsáveis por sustentar a permanência dos trabalhadores no emprego são, aquelas que estão diretamente relacionadas aos objetivos individuais de cada trabalhador, os quesitos de segurança e estabilidade, e o estilo de vida de cada trabalhador.

Na falta de estímulos para permanecer no trabalho, enfrentando diariamente um ambiente diferente do planejado, muitos funcionários acabam sofrendo algumas consequências como estresse físico ou emocional, que podem resultar até mesmo em acidentes de trabalho, como é pontuado por Simarly Soares e colaboradores no artigo intitulado “Workplace accidents In Brazil: analysis of physical and psychosocial stress and health-related factors”. Esses autores ressaltam a ainda a importância de que os gestores invistam políticas que busquem prevenir os acidentes de trabalho, combatendo diretamente os fatores responsáveis pela maior parte deles.

Outra questão que pode contribuir para melhorar o ambiente de trabalho é o alinhamento entre os interesses da organização e os objetivos individuais de cada funcionário. Como fundamentação teórica para esse tópico há o Modelo Agente-Principal, que explica quais podem ser as consequências de uma relação na qual os objetivos da empresa divergem dos objetivos dos funcionários, tanto se tratando de empresas públicas quanto de empresas privadas (PINDYCK; RUBINFELD, 2010).

Nesta linha de raciocínio, um ponto também pertinente são os valores da empresa em contraposição aos valores dos funcionários.  O artigo de Laís Santos et al. “Values and public administration: a discussion on rationality and parenthetical attitude” discute questões como a convergência entre os valores individuais e os valores organizacionais, introduzindo temas como cultura organizacional, e avaliando a relevância das decisões dos gestores com o objetivo de harmonizar o complexo sistema de administração de uma empresa.

Assim sendo, é importante ressaltar que sempre é válido buscar por medidas que tenham como meta manter tantos a empresa quanto os funcionários satisfeitos. O pensamento de que, caso o trabalhador não esteja satisfeito, ele irá procurar outro trabalho e, concomitantemente, outros candidatos irão preencher a vaga é ingênuo. O ambiente de trabalho saudável é construído sobre valores e objetivos bem definidos, no qual o diálogo existe e a satisfação profissional pode ser alcançada.

Como exemplo disso, uma notícia recente (ÉPOCA NEGÓCIOS, 2018) mostrou que a Nova Zelândia testou jornadas de trabalho de quatro dias semanais, para que os funcionários realizassem a mesma quantidade de trabalho. Os resultados mostraram que os funcionários, durante o experimento, demonstraram maior satisfação e menor nível de estresse, além do trabalho ter sido realizado da mesma forma. Uma medida como essa certamente só seria possível após muito diálogo e decisões bem planejadas pela gestão da empresa. É um exemplo de como os interesses de ambas as partes podem convergir.

Referências

ÉPOCA NEGÓCIOS. Empresa da Nova Zelândia testa jornada de quatro dias sem reduzir salário. E o resultado agrada. 19 de julho de 2018. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com/Carreira/noticia/2018/07/empresa-da-nova-zelandia-testa-jornada-de-quatro-dias-sem-reduzir-salario-e-o-resultado-agrada.html

PINDYCK, R. S. and RUBINFELD, D. L. Microeconomia. 7. ed. São Paulo: Person Education do Brasil, 2010.

Para ler os artigos, acesse

SANTOS, L. S., LEAL, F. G., SERAFIM, M. C. and MORAES, M. C. B. Values and public administration: a discussion on rationality and parenthetical attitude. RAM, Rev. Adm. Mackenzie [online]. 2018, vol.19, n.3, eRAMG170136. [viewed 30 July 2018]. ISSN 1678-6971. DOI: 10.1590/1678-6971/eramg170136. Available from: http://ref.scielo.org/8wnc63

SOARES, S. M., GELMINI, S., BRANDAO, S. S. S. and SILVA, J. M. C. Workplace accidents in Brazil: analysis of physical and psychosocial stress and health-related factors. RAM, Rev. Adm. Mackenzie [online]. 2018, vol.19, n.3, eRAMG170131. [viewed 30 July 2018]. ISSN 1678-6971. DOI: 10.1590/1678-6971/eramg170131. Available from: http://ref.scielo.org/3c7vhf

VARGAS, R. C. and TEIXEIRA, A. Satisfaction at ifes: an analysis through career anchors. RAM, Rev. Adm. Mackenzie [online]. 2018, vol.19, n.3, eRAMG180101. [viewed 30 July 2018]. ISSN 1678-6971. DOI: 10.1590/1678-6971/eramg180101. Available from: http://ref.scielo.org/3m2x43

Link externo

Revista de Administração Mackenzie – RAM: www.scielo.br/ram

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

POPADIUK, S. and SILVA, V. B. S. Trabalho X trabalhador: como harmonizar essa relação? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2018 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2018/07/31/trabalho-x-trabalhador-como-harmonizar-essa-relacao/

 

One Thought on “Trabalho X trabalhador: como harmonizar essa relação?

  1. willams silva on October 28, 2018 at 21:24 said:

    muito legal o seu site

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation