Liderança para além da relação líderes e seguidores: rompendo com a concepção heroica, masculina e individual de liderança

Eloisio Moulin de Souza, professor Associado da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Espírito Santo, Brasil

Liderança é considerada um tema relevante para os estudos organizacionais, fato que pode ser verificado pela existência de diversos periódicos acadêmicos dedicados exclusivamente ao tema. Contudo, apesar da proliferação de periódicos e várias publicações sobre o tema, a definição de liderança continua sendo concebida como sendo uma atividade masculina exercida por líderes individuais heroicos. Assim, o artigo “A ontologia pós-estruturalista sobre liderança: identidade e materialidade em evidência”, escrito por Eloisio Moulin de Souza, Universidade Federal do Espírito Santo/ Departamento de Administração, Vitória, Espírito Santo, Brasil, problematiza esta concepção de liderança com suas caraterísticas universais, individuais, masculinas e heroicas. Nesse sentido, liderança passa a ser concebida como um processo discursivo micro-político, portanto algo coletivo ao invés de um mero atributo ou característica presente na pessoa individual de um líder.

A motivação para o desenvolvimento do artigo é a verificação de uma falta de conexão entre o conceito mainstream de liderança com as demandas e caraterísticas contemporâneas da sociedade com suas demandas identitárias e relações sociais altamente complexas.

Imagem: rikkis_refuge.

A maioria dos trabalhos sobre liderança ainda estão relacionados às abordagens de traços e carismática/transformacional, buscando evidenciar contos de heróis individuais e habilidades carismáticas e transacionais dos líderes que promovem a afetiva mudança organizacional. Em contraposição a esta visão ortodoxa de liderança, o artigo evidencia que liderança não está na mão de um indivíduo, concebendo liderança como um processo social multidirecional e mutuamente construído por múltiplos atores da organização, não tendo como ponto de partida os traços ou carisma de um líder. Desta forma, liderança é uma micro-política que organiza ações e responsabilidades coletivas e deve ser compreendida no contexto em que é analisada.

Portanto, poder e liderança não são propriedades dos líderes e nem são exercidos por meio de uma lógica unidirecional top-down, sendo necessário considerar em suas análises agência, resistência e autonomia dos demais membros organizacionais, ou seja, liderança é um fenômeno relacional e multidirecional que deve evidenciar as complexidades das relações de poder, resistência e conflito, rompendo com a fronteira dualística líder versus seguidor e afastando de suas análise a ideia de que existam indivíduos heroicos. Esta concepção se alinha aos valores ocidentais de democracia, tornando-se ainda mais relevante no contexto atual em que democracias estão em risco.

Para ler o artigo, acesse

DE SOUZA, E.M. A ontologia pós-estruturalista sobre liderança: identidade e materialidade em evidência. Cad. EBAPE.BR [online]. 2021, vol. 19, no.3, pp. 595-606 [viewed 19 October 2021]. https://doi.org/10.1590/1679-395120200121. Available from: http://ref.scielo.org/fqtpkj

Referências

COLLINSON, D. Dichotomies, dialectics and dilemmas: new directions for critical leadership studies? Leadership [online]. 2014, vol. 10, no. 1, pp. 36-55 [viewed 19 October 2021]. https://doi.org/10.1177%2F1742715013510807. Available from: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/1742715013510807

COLLINSON, D. Rethinking followership: a post-structuralism analysis of follower identities. Leadership Quarterly [online]. 2006, vol. 17, no. 2, pp. 179-189 [viewed 19 October 2021]. https://doi.org/10.1016/j.leaqua.2005.12.005. Available from: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S104898430500175X

FORD, J. Discourses of Leadership: Gender, Identity and Contradiction in a UK Public Sector Organization. Leadership [online]. 2006, vol. 2, no. 1, pp. 77–99 [viewed 19 October 2021]. https://doi.org/10.1177%2F1742715006060654. Available from: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/1742715006060654

FORD, J., HARDING, N. and LEARMONTH, M. Leadership as Identity: constructions and deconstructions. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2008.

KELLY, S. Towards a negative ontology of leadership. Human Relations, 2014, vol. 67, no. 8, pp. 905–922 [viewed 19 October 2021]. https://doi.org/10.1177%2F0018726713503177. Available form: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/0018726713503177

Links Externos

Cadernos EBAPE.BR – CEBAPE: https://www.scielo.br/cebape

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

DE SOUZA, E.M. Liderança para além da relação líderes e seguidores: rompendo com a concepção heroica, masculina e individual de liderança [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2021 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2021/10/19/lideranca-para-alem-da-relacao-lideres-e-seguidores/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation