LinkedIn como fonte de dados para medir a capacidade das universidades de treinar profissionais

Alicia Moreno-Delgado, Doutoranda, Universidad Internacional de La Rioja, La Rioja, Espanha.

Enrique Orduña-Malea, Professor associado do Departamento de Comunicación Audiovisual, Documentación e Historia del Arte na Universitat Politècnica de València, Valencia, Espanha.

Rafael Repiso, Professor associado do Departamento de Comunicación na Universidad Internacional de La Rioja, La Rioja, Espanha.

Imagem: Lebens-lauf

Pesquisadores da Universidad Internacional de La Rioja e da Universitat Politècnica de València analisaram se o LinkedIn oferece a possibilidade de estudar o nível de empregabilidade de uma universidade através de um indicador baseado em graduados empregados em empresas do IBEX35, utilizando o LinkedIn como fonte de dados. O artigo “LinkedIn como fonte de dados para classificar as universidades de acordo com a empregabilidade dos diplomados em empresas de topo” publicado no periódico Transinformação (vol. 32), visa também determinar se aspectos como a localização das universidades, idade, metodologia (presencial e on-line) ou o seu estatuto jurídico (público ou privado) estão relacionados com a capacidade dos seus diplomados em obterem emprego nas melhores empresas.

Para este fim analisaram a presença de 3.716.720 graduados de oitenta universidades espanholas empregadas por empresas no índice de mercado IBEX35. O número de graduados que trabalhavam em diferentes empresas foi obtido na secção Alumni do LinkedIn, no perfil das universidades avaliadas entre abril e maio de 2018. Utilizando estes dados, os pesquisadores geraram um indicador baseado na percentagem de graduados de uma universidade que trabalham em empresas IBEX35, que eventualmente foram utilizados para gerar um ranking. Assim, a Universidad Menéndez Pelayo e a Pontificia Comillas ocuparam as primeiras posições do ranking. Contudo, em números absolutos, a Universidad Complutense de Madrid (10.043) e a Universidad Politécnica de Madrid (8.410) são as universidades que contribuem com a maior percentagem de graduados para o IBEX35.

O estudo concluiu que o número de diplomados contratados é afetado tanto pela dimensão da universidade como pela sua idade. Os investigadores identificaram também como, em média, as universidades de ensino à distância fornecem mais graduados às empresas IBEX35 do que as universidades presenciais analisadas. Além disso, observaram como a localização das instituições está estreitamente relacionada com o recrutamento, mostrando uma elevada concentração de graduados empregados pelas empresas IBEX35 nas áreas específicas onde estão localizadas, tal como sugerido por estudos anteriores (MORENO-DELGADO; MALEA; REPISO, 2020; ORDUNA-MALEA; FONT; ONTALBA-RUIPÉREZ, 2017).

Contudo, os pesquisadores salientaram que o indicador de empregabilidade fornecido não é suficientemente preciso para ser utilizado diretamente nos rankings universitários. Neste sentido, o estudo identifica e descreve as principais limitações do LinkedIn quando se trata de obter dados de empregabilidade universitária nas empresas, mas também demonstra a sua capacidade de representar esta realidade online. O LinkedIn é apresentado como uma base de dados com potencial considerável devido a enorme quantidade de informação que fornece sobre graduados, universidades, empresas, e as relações entre estes elementos (KOMLJENOVIC, 2019; ORDUNA-MALEA; FONT; ONTALBA-RUIPÉREZ, 2017). O LinkedIn é para dados de empregabilidade universitária, o que o Google Scholar é para acesso a dados acadêmicos.

Referências

KOMLJENOVIC, J. Linkedin, platforming labour, and the new employability mandate for universities. Globalisation, Societies and Education [online]. 2019, vol. 17, no. 1, pp. 28-43. e-ISSN: 1476-7732 [viewed 11 December 2020]. https://doi.org/10.1080/14767724.2018.1500275. Available from: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/14767724.2018.1500275

MORENO-DELGADO, A., MALEA, E. O. and REPISO, R. (2020). Relevancia de la ubicación en la relación Universidad-Empresa: análisis de la procedencia de los egresados de universidades españolas en empresas del IBEX35. Revista General de Informacion y Documentacion [online], 2020, vol. 30, no. 1, pp. 297-312. e-ISSN 1988-2858 [viewed 11 December 2020]. https://doi.org/10.5209/rgid.70071. Available from: https://revistas.ucm.es/index.php/RGID/article/view/70071

ORDUNA-MALEA, E., FONT, C. I. and ONTALBA-RUIPÉREZ, J.-A. (2017). From universities to private companies: a measurable route of LinkedIn users. In: CABRERA, M. and LLORET, N. (ed.). Digital tools for academic branding and self-promotion. IGI Global, 2017. pp. 127-150. https://doi.org/10.4018/978-1-5225-0917-2.ch009. Available from: https://www.igi-global.com/gateway/chapter/170878

Para ler os artigos, acesse

MORENO-DELGADO, A. et al. LinkedIn as a data source to rank universities according to graduate’s employability in top companies. Transinformação [online]. 2020, vol. 32, e200023. ISSN: 2318-0889 [viewed 11 December 2020]. https://doi.org/10.1590/2318-0889202032e200023. Available from: http://ref.scielo.org/fvkzxd

Links Externos:

Transinformação – TINF: www.scielo.br/tinf

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

MORENO-DELGADO, A., ORDUÑA-MALEA, E. and REPISO, R. LinkedIn como fonte de dados para medir a capacidade das universidades de treinar profissionais [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2021 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2021/01/21/linkedin-como-fonte-de-dados-para-medir-a-capacidade-das-universidades-de-treinar-profissionais/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation