O legado de Paulo Freire para a educação brasileira e sua passagem pela Unicamp e CEDES

Débora Mazza, Professora Doutora do Departamento de Ciências Sociais na Educação, Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, Brasil. Pesquisadora PQ/CNPq.

Luana Costa Almeida, Professora Adjunta do Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas (DTPP) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, São Paulo, Brasil.

O centenário de Paulo Freire, completado no ano de 2021, é destaque na Seção Comemorativa Paulo Freire 100 anos do periódico Educação & Sociedade, que traz, dentre outros, os artigos Paulo Freire na Unicamp: o ranço autoritário e o verniz democrático (MAZZA, 2021) e Paulo Freire: presente! Levantamento bibliográfico em Educação & Sociedade (ALMEIDA, 2021), o qual apresenta e analisa diferentes facetas relacionadas à produção e vida do autor.

O retorno de Paulo Freire e de sua família ao Brasil, em 1980, acontece depois de 16 anos de exílio imposto pelo golpe civil-militar de 1964. As dificuldades de contratação e as disputas de reconhecimento institucional na Unicamp de seu trabalho engajado e extensionista, inicialmente no Brasil e depois nas Américas (Chile e Estados Unidos), na Europa (Genebra) e nos países recém-libertos do jugo colonial (África), evidenciam as tensas relações entre um passado autoritário recente que não passava e um presente democrático novo que tardava a chegar.

A partir de análises de fontes documentais desse processo na Unicamp, Mazza (2021) explicita que a institucionalização das universidades e da Unicamp é marcada por movimentos desiguais, tanto de cultivo da liberdade de expressão e da autonomia didática, política, administrativa e financeira quanto de recrudescimento de protocolos burocráticos e fortalecimento de corporativismos que emperram fluxos de inovação, mudanças e percursos plurais. As dificuldades de contratação de Paulo Freire na universidade desnudam projetos sociais e políticos em disputa que se travestem de interesses normativos institucionais que oscilam entre uma perspectiva crítica, popular e democrática e ações que priorizam a tradição, os ritos burocráticos e um percurso modelar de construção de carreiras no magistério superior.

Imagem: Luiz Carlos Cappellano/Domínio Público.

Processo que, embora tenha custado esforço para a assimilação das contribuições freireanas na própria universidade, não afere seu reconhecimento fora dela. Com importância reconhecida dentro e fora dos espaços acadêmicos, a presença do autor se faz evidente quando retomamos a produção investigativa nas humanidades. Aspecto evidenciado no mapeamento realizado por Almeida (2021) de obras e conceitos freireanos utilizados em artigos publicados nos números completos de Educação & Sociedade, entre os anos de 1978 e 2020. Com o levantamento produzido, mais que o resgate do legado freireano, é possível compreender como o autor se fez presente e é merecidamente reconhecido no debate educacional nacional e internacional.

Entender o processo de retorno de Freire ao Brasil, para a Unicamp e sua presença na produção registrada em Educação & Sociedade, mais do que homenagear esta importante figura do pensamento social e educacional brasileiro significa o realimentar da luta. As diversas possibilidades de se olhar as questões educacionais pela ótica freireana contribuem para um movimento que permite o exercício de reaprender o Brasil de hoje, como o próprio Freire sugere em sua chegada do exílio para, mais que desvelá-lo, nele atuar.

Que a presença de Freire na história nacional, da Unicamp e registrada no debate educacional dos últimos anos em Educação & Sociedade possa auxiliar a interpretação do contexto social e político atual e permita, para além, o realimentar dos processos de esperança ativa: o “esperançar”. Na simbologia do centenário de Paulo Freire, que o legado do autor possa ser continuado: a luta pela construção de um mundo mais justo e liberto das opressões, construindo hoje o “inédito viável” que fará desta uma sociedade melhor para o presente e o futuro.

Paulo Freire: Presente!

No vídeo a seguir, as autoras Débora Mazza e Luana Costa Almeida apresentam a importância do legado de Paulo Freire para a educação.

Links externos

Educação e Sociedade – ES: www.scielo.br/es

Facebook Educação e Sociedade: https://www.facebook.com/ES.cedes/

LinkedIn Educação e Sociedade: www.linkedin.com/in/educação-e-sociedade

Profa. Dra. Luana Costa Almeida – Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas: https://www.dtpp.ufscar.br/institucional/docentes/luana-costa-almeida

Twitter Educação e Sociedade: https://twitter.com/ES_cedes

Para ler os artigos, acesse

ALMEIDA, L.C. Paulo Freire: Presente! levantamento bibliográfico em Educação & Sociedade. Educ. Soc. [online]. 2021, vol. 42, e252600 [viewed 9 December 2021]. https://doi.org/10.1590/ES.254030. Available from: https://www.scielo.br/j/es/a/FhCRccw4cxBhL7hCJDg9dcJ/?lang=pt

MAZZA, D. Paulo Freire na Unicamp: O ranço autoritário e o verniz democrático. Educ. Soc. [online]. 2021, vol. 42, e252600 [viewed 9 December 2021]. https://doi.org/10.1590/ES.2526000. Available from: https://www.scielo.br/j/es/a/mkFcPSNHmSrNmgGPZ6pJdNh/?lang=pt#

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

MAZZA, D. and ALMEIDA, L.C. O legado de Paulo Freire para a educação brasileira e sua passagem pela Unicamp e CEDES [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2021 [viewed ]. Available from: https://humanas.blog.scielo.org/blog/2021/12/09/o-legado-de-paulo-freire-para-a-educacao-brasileira-e-sua-passagem-pela-unicamp/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation