Qual a percepção dos profissionais brasileiros de Tecnologia da Informação sobre Cloud Computing?

Gustavo Guimarães Marchisotti, doutorando em Sistemas de Gestão Sustentável na Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil

De acordo com a projeção da International Data Corporation (2016), os investimentos em Cloud Computing (ou Computação em Nuvem), alcançarão a ordem de 500 bilhões de dólares até 2020, mostrando sua importância na área de Tecnologia da Informação (TI). Pesquisadores apontam que a TI tem sido considerada como um serviço de utilidade básica, ou seja, importante tanto quanto água, luz, gás e telefone (BUYYA et al., 2009). Para Buyya e colaboradores (2009) a computação em nuvem, com adequada infraestrutura que permita aos usuários acessarem aplicações e dados de qualquer lugar, transforma a TI em um serviço de utilidade básica.

A literatura aborda frequentemente os aspectos técnicos associados ao uso do Cloud Computing e há também estudos referentes ao uso estratégico do Cloud Computing e aos variados modelos de negócios advindos de sua adoção pelas empresas, como por exemplo em Wirtz, Mory e Piehler (2014). Porém, são escassos os trabalhos que investiguem, por meio da Teoria da Representação Social (TRS), a percepção dos profissionais de TI acerca do conceito de Cloud Computing. Dessa forma, corroborando com Joia (2017) – para quem a TRS é uma abordagem hábil para compreender os construtos da área da Administração da Informação –, o artigo procura identificar a percepção dos profissionais brasileiros de TI acerca do conceito de Cloud Computing, comparando-a com a disponibilizada na literatura científica. O artigo “A representação social de Cloud Computing pela percepção dos profissionais brasileiros de Tecnologia da Informação”, publicado na Revista de Administração de Empresas (v. 59, n. 1), inova ao propor uma metodologia baseada na associação na técnica do quadro de quatro casas de Vergès, associada com a análises implicativa e de conteúdo.

Para tanto foi realizada uma pesquisa quali-quantitativa com mais de 290 (duzentos e noventa) indivíduos no Brasil. Os resultados apontaram que a percepção dos profissionais acerca do Cloud Computing está centrada em seus aspectos operacionais e funcionais, focando principalmente nas dimensões de disponibilidade, armazenamento e segurança, corroborando com parte da literatura científica sobre esse conceito. O estudo sugere que os profissionais de TI brasileiros necessitam compreender melhor o valor estratégico do Cloud Computing, como proposto por Wirtz, Mory e Piehler (2014) e também os novos modelos de negócios propiciados por esse novo modelo, como sugerido por Marston et al. (2011). Além disso, o estudo apresenta três contribuições gerenciais: permitir aos executivos de TI a definição de práticas a serem adotadas para otimizar o uso de tal paradigma computacional; ressaltar a necessidade de foco no desenvolvimento de soluções de Cloud Computing baseadas em segurança, disponibilidade e armazenamento; e, por fim, a emergente carência que os executivos de TI no Brasil têm de procurar alinhar o Cloud Computing a novos modelos de negócios e estratégias empresariais.

A seguir, assista ao vídeo de Gustavo com outras informações.

Referências

BUYYA, R. et al. Cloud computing and emerging IT platforms: Vision, hype, and reality for delivering computing as the 5th utility. Future Generation Computer Systems, v. 25, n. 6, p. 599-616, 2009. ISSN: 0167-739X [reviewed 25 April 2019]. DOI: 10.1016/j.future.2008.12.001. Avaliable from: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0167739X08001957

INTERNATIONAL DATA CORPORATION. Cloud Evolves to “Cloud 2.0”, 2016. Avaliablle from:  http://www.idc.com/promo/thirdplatform/fourpillars/cloud

MARSTON, S. et al. Cloud computing — The business perspective. Decision Support Systems, v. 51, n. 1, p. 176-189, 2011. ISSN: 0167-9236 [reviewed 25 April 2019]. DOI: 10.1016/j.dss.2010.12.006. Avaliable from: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0167923610002393

WIRTZ, B. W., MORY, L. and PIEHLER, R. Web 2.0 and digital business models. In: MARTÍNEZ-LÓPEZ, Francisco J. (Ed.). Handbook of strategic e-business management. Springer-Verlag Berlin Heidelberg, 2014. p. 751-766. DOI: 10.1007/978-3-642-39747-9_31.

Para ler o artigo, acesse

MARCHISOTTI, G. G., JOIA, L. A. and CARVALHO, R. B. A representação social de Cloud Computing pela percepção dos profissionais brasileiros de Tecnologia da Informação. Rev. adm. empres., v. 59, n. 1, p. 16-28, 2019. ISSN: 0034-7590 [viewed 13 May 2019]. DOI: 10.1590/s0034-759020190103. Available from: http://ref.scielo.org/nrbn5g

Link externo

Revista de Administração de Empresas – ERA: www.scielo.br/rae

Sobre Gustavo Guimarães Marchisotti

Gustavo Guimarães Marchisotti

Gustavo Guimarães Marchisotti

Doutorando em Sistemas de Gestão Sustentável na Universidade Federal Fluminense, tem mestrado executivo em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas (FGV EBAPE). e especialização em Redes de Computadores pelo DCC UFMG. É pesquisador do Núcleo de Competitividade, Estratégia e Organização da Escola de Engenharia da UFF (LabCEO) e Pesquisador de Geopolítica da Energia na Escola Superior de Guerra (ESG). Atua na Dataprev como gestor também como professor/orientador nas áreas de TI e Administração. E-mail: gmarchisotti@gmail.com

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

MARCHISOTTI, G. G. Qual a percepção dos profissionais brasileiros de Tecnologia da Informação sobre Cloud Computing? [online]. SciELO em Perspectiva: Humanas, 2019 [viewed ]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2019/05/13/qual-a-percepcao-dos-profissionais-brasileiros-de-tecnologia-da-informacao-sobre-cloud-computing/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation