Tag: Economia

Serão a criatividade e inovação as novas competências para o século XXI?

Tanto a criatividade quanto a inovação vêm sendo valorizadas como importantes habilidades para o século XXI. No entanto, uma série de dificuldades vêm sendo destacadas na literatura científica sobre os construtos. Seriam eles distintos, sinônimos ou complementares? As três vertentes teóricas serão abordadas no texto, na tentativa de responder a tal questão. Read More →

Política de dividendos, tributação e governança corporativa no Brasil

O estudo mostra, por meio de um modelo econométrico utilizando métodos Tobit e Probit, uma amostra de 30.134 observações, e um horizonte de 25 anos e diversas alterações na legislação tributária e nas normas de governança corporativa, qual a influência da tributação e da governança corporativa sobre as políticas de dividendos das empresas listadas na Bovespa. Read More →

Balata, cumaru e a exploração de recursos na Amazônia

Acesso, reciprocidade, socialização, organização de trabalho e produção cultural dentre populações regionais na extração de uma ou outra commodity em particular são aspectos considerados por pesquisadores que publicam no Boletim. Dois artigos publicados em 2018 se reportam ao uso de recursos como o látex e sua exploração atual, na porção oeste da Amazônia brasileira, e o cumaru, espécie aromática e a exploração pelos Mapoyo na Venezuela. Read More →

Quem deve socorrer bancos? A experiência brasileira no pós-crise financeira de 2008

Pesquisadores da Universidade de São Paulo analisaram a resposta das instituições monetárias e financeiras brasileiras à crise financeira global de 2008 e concluíram que os papéis e as responsabilidades do Banco Central do Brasil (BCB) e do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) na contenção de choques financeiros ainda precisam ser melhor desenhados pelo arcabouço jurídico nacional para assegurar maior eficiência. Read More →

Há controvérsias tributárias e societárias no Brasil com o tratamento contábil dado pelas IFRSs às Combinações de Negócios – CN?

As operações de Combinação de Negócios (CN) indiscutivelmente constituem uma área de estudo multidisciplinar de grande riqueza conceitual. Questões do ramo do Direito Societário, do Direito Tributário e do Direito Econômico emergem naturalmente. Com a convergência das práticas contábeis adotadas no Brasil às melhores práticas internacionais, ou simplesmente IFRSs, mudanças profundas foram impostas aos profissionais de contabilidade no desempenho de suas atividades. Uma formação mais multidisciplinar passou a ser requerida, assim como o desenvolvimento de habilidades de comunicação e de julgamento. Read More →

Ser idoso no mundo contemporâneo – resiliência, questões econômicas, saúde física e social

Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia traz em seu número 5 de 2017 o editorial de Ina Voelcker, Diretora Técnica no Centro Internacional de Longevidade Brasil, tratando da resiliência ao longo da vida, diante das mudanças do mundo contemporâneo. Nesta edição, além dos temas voltados para a saúde física dos idosos, são apresentados artigos abordando questões econômicas, sociais e macrossociais. Read More →

Instituições de microcrédito e suas formas legais são tema de estudo empírico

Pesquisa discute as formas legais de instituições de microcrédito por meio da abordagem dos diferentes tipos de instituições e da análise de seu desempenho e impacto econômico e social. Os resultados geram impacto na área de microcrédito ao descrever o desenvolvimento dos diferentes tipos de instituições e o autor sugere investimentos para o mercado de microfinanças. Read More →

Neoliberalismo e a transformação do espaço urbano

O que é a cidade neoliberal? Que tipos de efeitos ela gera no tecido urbano? A discussão é sobre os efeitos da lógica mercadológica na transformação do tecido urbano latino-americano. Pesquisa conceitual e análise de exemplos da América Latina demonstram que as cidades são reestruturadas de forma a camuflar as desigualdades sócioespaciais geradas pelos interesses mercadológicos e do capital imobiliário. Read More →

Será que o preço é o principal fator na escolha do combustível pelo motorista?

Mesmo com o sucesso na produção de automóveis flex-fuel, a partir de 2010, o consumo de gasolina em relação ao etanol mostrou-se superior, contrariando a teoria de oferta e demanda, preconizada pelo governo e pelos executivos da cadeia produtiva do etanol. Se não é o preço, outros fatores devem determinar a escolha do combustível. Desta forma, a pesquisa aponta qual a percepção dos agentes da cadeia de suprimento em relação seus consumidores, e os drivers de escolha dos consumidores quando abastecerem seus veículos? Read More →

Como o empreendedorismo pode transformar o mundo?

Assunto em destaque na área de Administração e alvo do interesse de pesquisadores em todo o mundo, o empreendedorismo se apresenta como força capaz de desenvolver novos negócios, impulsionar a economia e até mesmo gerar transformação social, principalmente nos países em desenvolvimento. Read More →

A reforma gerencial como uma forma de legitimar o estado social

A Reforma Gerencial visou legitimar o Estado Social que teve seu surgimento ainda nos anos 1940, tornando o provimento dos grandes serviços sociais universais mais eficientes. O Banco Mundial, responsável pelas reformas neoliberais, foi contra a Reforma Gerencial com o argumento do “sequenciamento”. A reforma gerencial do Estado começa no final do século XX, em alguns países não apenas ricos, como o Reino Unido e a Austrália, mas também de renda média como o Brasil e o Chile. Read More →

Historicidade e instituições no centro das relações de produção e de distribuição: por uma Ciência Econômica antipositivista e antineoclássica

Pesquisa aborda como os fenômenos econômicos surgem e se reproduzem com base nos comportamentos humanos conscientes. Diferentemente dos objetos da natureza física e biológica, cuja existência e regularidades não dependem das ações humanas, o objeto econômico é estruturalmente dependente das relações sociais de produção e de distribuição. Sua compreensão qualificada requer a aplicação de metodologias não-positivistas, fora da tradição teórica neoclássica e marginalista. Read More →