A depressão em homens e mulheres é diferente? Isso influencia no seu tratamento?

Estudo apresenta novos achados após intervenção cognitiva breve para melhora dos sintomas em adultos jovens com depressão. Como resultados foi possível observar contestação na sintomatologia depressiva e sinalizar uma possível diferença quanto a psicoterapia cognitiva entre homens e mulheres. Estes resultados sinalizam a possível influência de aspectos biológicos e, principalmente, culturais na expressão dos sintomas depressivos e em seu tratamento. Read More →

Urbe traz discussões sobre Ambiente e Energia, Mobilidade e Transportes e Planejamento Urbano e Regional

Edição da urbe traz um especial vinculado com o sétimo Congresso Luso Brasileiro para o Planejamento Urbano, Regional, Integrado e Sustentável – PLURIS, que aconteceu em Maceió/AL em outubro de 2016. O periódico apresenta 13 artigos divididos em três das principais temáticas do evento: “Ambiente e Energia”; “Mobilidade e Transportes” e “Planejamento Regional e Urbano”. Dentre as pesquisas publicadas, três possuem como alvo de seus estudos de caso cidades portuguesas, enquanto as outras dez são focadas em cidades brasileiras. Read More →

Varia Historia promove entrevistas com pesquisadores em parceria com o VI Encontro de Pesquisa em História da UFMG

Varia Historia, em parceria com o Encontro de Pesquisa em História (EPHIS) da UFMG, realizou uma série de entrevistas com pesquisadores renomados em seu canal no YouTube, focando temas como estudos de gênero e de sexualidade, usos públicos do passado e novas categorias teóricas para a escrita da história. Read More →

Podemos ajudar os bebês a não sentir dor durante a hospitalização na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a dor é um problema relevante mundial na área da Saúde. Especificamente na área da Neonatologia, o manejo e alívio da dor, tanto farmacológico quanto não farmacológico, deve ser incluído na prática clínica de atenção à saúde e ao desenvolvimento de bebês nas Unidades de Terapia Intensiva Neonatais. Read More →

Claudio Mubarac lança seu olhar para os primórdios da gravura de estampa e encontra ressonâncias atuais no início da “civilização de imagens”

O artista visual e professor Claudio Mubarac aborda, na entrevista e no ensaio publicado em ARS, questões relacionadas à autoria e às estratégias de disseminação de imagens, empreendendo um sobrevoo pelo século XV para sinalizar a atualidade dessas discussões em tempos de voraz proliferação de imagens pela internet. Read More →

Ficção e realidade: quais os limites da autoria em um trabalho de arte?

Quais são as fronteiras entre ficção e realidade na literatura? Até que ponto um trabalho de arte pode simular a verdade? Ao comentar sobre os livros Diário da Cadeia e A Vista Particular, Ricardo Lísias questiona o conceito de anonimato em obras literárias e suas questões jurídicas, além da divulgação de dados confidenciais pela mídia e da utilização das redes sociais. Read More →

Reflexos na Casa de Vidro: Agnaldo Farias comenta as fotografias de Mauro Restiffe

Agnaldo Farias, em texto publicado na revista ARS, comenta a Série – Casa de Vidro, de Mauro Restiffe, e propõe o fotógrafo como produtor de imagens assim como o vidro da casa de Philip Johnson – que reflete o jardim externo da casa e o leva para o interior da arquitetura enquanto imagem. Restiffe seria, então, um produtor de imagens constituídas por outras imagens. Read More →

A linha que atravessa a sobrevivência: encontros com Silviano Santiago, Oiticica e Machado

Duas relações que florescem e tomam formas inenarráveis em detalhes que a intimidade ou o mergulho na investigação podem trazer, atravessando uma linha de vivência e sobrevivência. Desta forma, Silviano Santiago apresenta dois encontros e suas ambientações entre as memórias de uma amizade em Nova York nos anos 70 com Oiticica e a produção de um escritor nos “anos de sobrevivência” sobre Machado. Read More →

Uma pausa para reavaliação: desdobramentos e parcerias poéticas de Hélio Oiticica

Diante das múltiplas abordagens interpretativas sobre a produção de Hélio Oiticica, Frederico Coelho propõe uma análise pontual: focalizar a trajetória do artista em torno de 1970, ano em que ele avalia os rumos de suas criações e momento que se abre para um conjunto novo de interesses e parcerias artísticas. Read More →

O underground virou diversão de domingo: Cosmococas no Inhotim

As drogas, o cenário underground nova-iorquino e o espaço público da cidade foram projetados para Cosmococas, autoria de Hélio Oiticica e Neville d’Almeida durante os anos 1970. Mas algo parece incomum nessas idealizações quando as visitamos na galeria do Instituto Inhotim. Turistas, paisagismo, diversão: o que houve com suas instruções? Read More →

Conflitos e inserção da obra de Hélio Oiticica no debate da arte moderna

Passando rapidamente, Irene Small vê o movimento de um Parangolé que a atrai para dentro da pequena exposição curada por Cesar Oiticica Filho em Cuba. Desde então, dedica-se à investigação das obras de Hélio Oiticica e os debates sobre a modernização nos processos vanguardistas do país em desenvolvimento. Small relata a recepção do trabalho no ambiente norte-americano e conta como sua pesquisa insere as preocupações de Oiticica no debate moderno global. Read More →

Entrevista com Guilherme Wisnik sobre a ideia de espaço público na obra de Hélio Oiticica

Parte da produção artística brasileira dos anos 50 dedicou seus esforços a investigações de caráter ambiental tendo em vista a herança urbanística portuguesa e uma forte influência das vanguardas modernas. Nesse contexto, Hélio Oiticica destaca-se por trazer à esfera pública aspectos de uma subjetividade que ocorre na relação obra e participante. Read More →